É BRINQUEDO, É BRINCADEIRA A MINEIRA VAI LEVANTAR POEIRA

Publicado por

GRÊMIO RECREATIVO BLOCO CARNAVALESCO MOCIDADE UNIDA DA MINEIRA

Presidente: Marcos Vinicios dos Santos de Oliveira “Pitel”

Vice-Presidente: Cláudio Jorge “Nem”

CARNAVAL 2017

ENREDO: É BRINQUEDO, É BRINCADEIRA A MINEIRA VAI LEVANTAR POEIRA

Carnavalescos: David Hygino e Júlio César do Amaral

SINOPSE

Abra o baú da memória, pegue um brinquedo e invente uma história.

Relembre a alegria, volte a ser criança!

Sonhe!

Deixe para trás a realidade.

Sua lembrança é a porta da felicidade.

De origem diversa, antigo ou moderno.

Pelo encanto que desperta, ele será sempre eterno.

Pode ser o tipo que for: de qualquer tamanho, matéria, forma ou cor.

Quer saber onde ele é feito? Em uma fábrica fantástica!

E depois, presente na vitrine ou naquele comercial de TV.

Como se lhe dissesse: “ – Me compre, eu quero você!”

E não serve só para divertir.

Ele tem tanto para ensinar, quanto temos para aprender.

A cada dia descubra novidades.

Com cada pecinha montada, crie novas prendas, novas cidades.

Assim vivendo e aprendendo, nem sempre ganhando, nem sempre perdendo.

Lembre que jogar era o seu viver.

No meio da garotada, com a sacola do lado, só jogava pra valer.

Surgem novas formas de competição.

Avance no tempo e irá conhecer, numa tecnologia de última geração.

O invencível herói, você pode ser.

E se caso pegar algo na estante, verá que ele também está aqui.

Fala, pensa, anda e age como gente.

Atua nos palcos e nas telas; saídos de algum livro ou gibi.

Saia por aí como um livre petiz!

No campo ou na cidade, no morro ou no asfalto.

Pra lá do seu quintal, por esse imenso país.

Brinque com o que a terra lhe dá: barro, madeira, palha, lata…

Seja um pequenino travesso; párvulo; piá.

Menino ou menina; pirralho; moleque.

Um maroto cazuza; guria ou guri.

Garoto ou garota; fedelho; pivete; baixinho; erê; curumim; bacuri.

Pequerrucho grande, insulano brincante.

Folião errante; um gaiato pimpolho.

Olha a Mineira aí meu povo, o quintal do Brasil!

Empina a pipa, vá brincar de roda; de pique-esconde.

Corre e pular, que a brincadeira não tem hora.

“ – Ciranda cirandinha, vamos todos cirandar…”

Molecada simbora!!! A reinação terminou.

Encerrada a viagem, redescubra a importância de uma bela infância.

Dignidade e respeito.

Amor e proteção. Afinal de contas, lembre que ser criança… Não é brinquedo não!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.