GRÊMIO RECREATIVO BLOCO CARNAVALESCO MOCIDADE UNIDA DE MANGUARIBA

Sede provisória: Rua Honorina Gertrudes, nº 25, Conjunto Manguariba, Paciência, Rio de Janeiro

CARNAVAL 2017

ENREDO: “MALANDRAGEM MUSICAL” SALVE ZÉ, ENTRE CABROCHAS E MALANDROS ASSIM SE FAZIA UM CABARÉ!!!

Vamos retratar a origem e a trajetória de Célio Show, grande passista do samba carioca. Tendo como foco e fio condutor o evento: Cabaré do Malandro, que vem tomando grandes proporções pela cidade carioca. Seja você quem for, de onde for. Samba é arte popular!

VIVA O SAMBA!!! VIVA A MALANDRAGEM!!! SALVE O CABARÉ!!! SALVE ZÉ!!!

SINOPSE

Pensando no carnaval 2017 o GRBC Mocidade Unida de Manguariba vem de bonde, vem de Lapa. Isso mesmo que você leu LAPA, morada da malandragem, boêmios e cabrochas, é na Lapa que tudo começa acontecer, a noite cai, a lua aparece, jogatina se mostra mesas, bares, baralhos e amores, amores começam, amores terminam aqui o preconceito passa longe. E na Lapa de segunda à segunda de sol à sol, sol e lua que nós encontramos os donos da rua. Laroyé!!!

E na malandragem da paz, na malandragem musical, sem igual, grande malandragem cultural movida a dança, arte e música.

“NA LAPA FOI NO CABARÉ DA LAPA, NA LAPA QUE MARIA SE CRIOU”

Vamos retratar a malandragem do Cabaré do Malandro, evento e encontro cultural que se dá, em casas e bares populares no bairro da Lapa, no Centro do Rio de Janeiro. Encabeçado pelo grande passista Celinho Show que tem seu nome fincado no carnaval carioca a mais de 20 anos nesta estrada, será ele na realidade nosso fio condutor, homenagem viva a ser contada em nosso carnaval.

Vamos festejar e cantar a grande festa popular “O Carnaval”, com o palco popular com a malandragem carioca. Boêmios, cantantes, transeuntes, desfilantes, com encontros de cabrochas afloradas, seja na Estação Primeira de Mangueira, ou quer seja no Borel! Quem sabe eu passo em Madureira, dou um pulo na Portela, ou no Império, casa de malandro velho! Sabido, vivido, com histórias pra contar!

Carnaval é assim, 4 dias que vale tudo, malandro pra todos os lados, o carnaval acaba mas o cabaré continua, domingo à domingo, tá virando hobby na cidade!

O texto tentará mostrar a malandragem em várias épocas da história da música carioca, “pelo telefone” ou na presença daqueles que sabem a arte que é cantar e sambar invadindo a vida dos sambistas.

“A MALANDRAGEM PASSA A SER UMA ARTE QUE SÓ O CARIOCA TEM!!!”

Por Galileu Santos