Grêmio Recreativo Escola de Samba Em Cima da Hora

Sim Cavalcanti, No clima minha Em Cima da Hora!

Com seu manto azul e branco / Olha ela aí / Vem de lá de Cavalcanti / Pra Sapucaí

Vem de lá de Cavalcanti / Lá vem ela / És o amor da primavera / É o samba é o seu altar

De azul e branco / E o manto de Nossa Senhora / Chegou Em Cima da Hora 

Bandeira_do_GRES_Em_Cima_da_Hora

Fundação: 15/11/1959 (57 anos)

Cores: Azul-Pavão e Branco

Símbolo(s): Uma Lira com um Relógio

Bairro: Cavalcanti

Sede/Quadra: Rua Zeferino da Costa, 556, Cavalcanti, Rio de Janeiro, RJ

Barracão: Via Binário do Porto, 755, Santo Cristo, Rio de Janeiro, RJ

Presidente: Birão

Presidente de Honra: Heitor Fernandes

Vice-Presidente:

Escola Madrinha: Portela

Bateria: Sintonia de Cavalcanti

História: O G. R. E. S. Em Cima da Hora é uma escola de samba da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Dois dos fundadores, Leleco e Baianinho, antes de morarem em Cavalcanti, foram crianças no Catumbi, onde existia um bloco com o nome “Em Cima da Hora” (um dos primeiros do Rio de Janeiro). Quando rapazes após fundarem com outros moradores em Cavalcanti o bloco que inicialmente era conhecido como “Bloco do Leleco”, nas cores verde e branco, resolveram dar o nome de Em Cima da Hora em homenagem àquela agremiação já extinta.

Outra versão sobre o nome da escola é que nasceu de um bloco carnavalesco de Cavalcanti. Na reunião não se chegava a um acordo quanto ao nome, a discussão já se estendia pela madrugada, eram 3 horas da manhã quando um dos participantes exclamou: “tenho que me retirar, está em cima da hora”. Dessa forma surgiram o nome e o símbolo da escola um relógio marcando 3 horas.

De qualquer forma, a história da Em Cima da Hora começa em 15 de novembro de 1959, quando foi batizada pela co-irmã Portela, adotando as cores azul e branco.  Seu símbolo é um relógio marcando 3 horas com uma Lira ao fundo.

A escola estreou no carnaval oficial em 1962, com o enredo “Independência do Brasil“, obtendo a 16ª colocação no Grupo 3.

A escola do subúrbio de Cavalcanti, que fica próximo a Cascadura e Inhaúma, fez uma trajetória bonita no carnaval carioca, já tendo figurado no grupo principal 7 vezes. Pertence também a escola, o famoso compositor Baianinho, eleito Cidadão do Samba e autor de inúmeros sucessos da MPB e João Severino, sambista dirigente que presidiu a agremiação durante anos, bem como durante muitos anos, a ela pertenceu o jornalista e vereador Sérgio Cabral.

Numa dessas vezes em que desfilou no grupo principal cantou um dos melhores sambas enredos de todos os tempos – OS SERTÕES, de Edeor de Paula. Paradoxalmente, em 1976, no Grupo 1, a escola foi desclassificada. Entre seus mais conhecidos admiradores podemos destacar: além do já citado jornalista Sérgio Cabral, o carnavalesco Fernando Pamplona, os dançarinos Carlinhos de Jesus e Luiz Klebb, o Deputado Sérgio Cabral Filho e o antigo presidente da AESCRJ, Ney Roriz, que foi Carnavalesco e Presidente de Honra da escola. É uma das escolas mais querida pela imprensa especializada em carnaval e também pela intelectualidade carioca. Dentre seus inúmeros troféus constam nada mais nada menos que CINCO “Estandartes de Ouro”, lembremos:

Melhor Samba-Enredo – Os Sertões – Edeor de Paula
Melhor Samba-Enredo – O Saber Poética da Literatura de Cordel – Baianinho
Melhor Samba-Enredo – 33 Destino Pedro II – Guará e Jorginho das Rosas
Melhor Passista Masculino – Carlinhos de Jesus
Melhor Ala das Crianças – Coordenada pela saudosa Dona Didi

Fontes: Reprodução do Site da AESCRJ, Wikipédia e Samba na Intendente

Carnaval 2018

Grupo: Série B

Ordem de Desfile: 5ª Escola a desfilar na Terça-Feira de Carnaval, dia 13/02/2018, na Estrada Intendente Magalhães, Campinho/RJ

Enredo: “UMA VIAGEM FANTÁSTICA POR UMA CIDADE EM AQUARELA.”

18678782_1332874673500396_383222458_n

Logo: Divulgada

Sinopse: Divulgada

https://sambanaintendente.blog/2017/07/20/confira-a-sinopse-da-em-cima-da-hora/

Carnavalesco: Rodrigo Almeida

Diretores de Carnaval: Ricardo e Elaine Fernandes

Diretor de Harmonia: Róbson do Patrocínio “Robinho”

1º Casal de MS e PB: Leonardo Tomé e Amandah Rodrigues Palhares

2º Casal de MS e PB: Robson Cavendish e Thainá Mattheis

Coreógrafo da Comissão de Frente: André Lúcio

Coordenador da Ala de Passistas: Allan Oliver

Diretora da Ala das Baianas: Sidnea de Freitas

Diretora da Velha Guarda: Dona Cleonice

Presidente da Ala de Compositores:

Diretor de Bateria: Mestre Gefferson Moura

Rainha de Bateria:

Musa: Vanessinha Reis

Assessoria de Imprensa:

Autores do Samba-Enredo: Serginho Rocco, Gilmar L. Silva, Wallace Oliveira, Rogério, Orlando Ambrósio, Henrique do Bar, Celinho, Ismael David, Ferreti, Washington Mota, Michel do Alto e Miguel

Intérpretes: Maderson Carvalho e Lico Monteiro

Samba-Enredo: Definido

Declama nesta avenida / Em artes a sua vida

Encantos que aguçam / O sentido da inspiração

Dos tempos idos / Serviu de refúgio

Pro Rei Dom João / Sou guerreiro Araribóia

Na luta por esse chão / Guardião em sentinela / “Por ela, por ela”

A mais linda aquarela / Na tela do seu pintor / Gravura que o tempo não apagou

Levo meu olhar / Para o outro lado do mar / Mareja, meu olhar, mareja

Vem, vem comigo conhecer / O seu jeito cultural de ser

Monumentos que fascinam / A beleza das igrejas predominam

Na bela época tropical / Marcou a sua história triunfal

Vestígios de outra civilização / Mistérios preservados no teu chão

A maré balança / A embarcação avança

Joga a rede pescador / Carnavais que brinquei

Nos braços dessa folia / Banhei no mar a minha fantasia

Pode avisar Cavalcanti chegou / Trazendo a Cidade Sorriso do amor

Vou cair na gandaia / Junto com a Viradouro

Do lado de cá / Quando a Em Cima da Hora passar