SÉRIE DE ENTREVISTAS: RAINHAS DA INTENDENTE – 2ª Edição

Publicado por

👑 RAINHAS DA INTENDENTE

Nome: Cris Alves

Rainha de Bateria da Guerreiros de Jacarepaguá

Profissão: Professora de Dança

Idade: 35 anos

Escolas do Coração: Acadêmicos do Salgueiro e Acadêmicos do Cubango

1. Como foi o seu início no samba?

Comecei no samba com 5 anos de idade, levada pela minha mãe Irani Alves que era passista na época da Viradouro e da Cubango. Depois de adulta eu fui para o Salgueiro.

2. Conte-nos a sua trajetória no Carnaval? Por quais agremiações já desfilou?

Passei nas Escolas: Acadêmicos do Cubango, Cacique do Viradouro, Unidos do Viradouro, Caprichosos de Pilares, Beija-Flor de Nilópolis, Acadêmicos do Salgueiro, Banda da Vila Isabel, Cabuçu, Guerreiros da Amizade.

3. O que significa/representa ser Rainha de Bateria na Intendente?

Ser rainha de bateria na Intendente pra mim significa amor pelo verdadeiro carnaval popular do Rio de Janeiro. Pois na Intendente sim é uma verdadeira festa para o público presente. Quem não passar pela Intendente não conhece a verdadeira alegria nos braços do povo e o calor do público que fica pertinho da gente. Ali é garra e mora o verdadeiro amor pelo carnaval.

4. Além de reinar na escola, você também desfilará por outras agremiações em 2019?

Além de ser rainha da bateria e coordenadora dos passistas da Guerreiros de Jacarepaguá, vou desfilar na Acadêmicos da Rocinha como coordenadora dos passistas e na Guerreiros da Amizade (Maricá) como rainha da bateria.

5. Como é a sua relação com a sua comunidade? Rainha de Bateria tem que ser da comunidade?

Minha relação com minha comunidade é ótima apesar de eu ser nascida e criada em Niterói. Atualmente moro em Jacarepaguá. Na minha opinião o carnaval tem espaço para todos, o importante é você ser abraçada pela comunidade.

6. Qual a sua posição sobre as Rainhas de Bateria que pagam/compram a vaga para reinarem a frente de baterias? Você pagaria?

Não vejo problema algum uma rainha se tem dinheiro ajudar a escola que reina. Se eu fosse presidente faria uma corte real da bateria. Rainha, Princesas e Madrinha, assim daria oportunidade para quem pode ajudar com dinheiro e oportunidade para as grandes guerreiras que vem da ala de passistas que não tem dinheiro mas sempre somam com a escola com muito samba no pé. Oportunidade para todos tanto da comunidade como as famosas globais. Se eu tivesse muito dinheiro pagaria sim.

7. Como é a sua preparação para o Carnaval?

Minha preparação para o carnaval é o ano todo através da boa alimentação e dança, já que dou aulas de samba o ano todo.

8. Qual é a sua ídola no carnaval?

Sou fã da minha mãe Irani Alves Baiana do Salgueiro, Regina Celi presidente e Selminha Sorriso.

9. Quais são os segredos para reinar a frente da sua Bateria?

Meu segredo a frente da bateria é samba no pé e simpatia com todos.

10. Você já foste enredo de uma escola de samba de Niterói, conte-nos sobre esta experiência?

Verdadeeeeeeeeeeee…. Até esqueci de falar. Nossa foi a maior emoção da minha vida. Foi em 2015, no GRES Souza Soares, Enredo:”Cris Alves Deusa do Ébano Estrela de todos os Carnavais”. Nossa, foi o momento mais importante e emocionante da minha vida. E ainda a escola foi a grande campeã com esse enredo. Niterói parou para aplaudir a Souza Soares.

11. Fale sobre o seu afastamento do Salgueiro?

Ninguém está livre das voltas que o mundo dá. Não gostaria nem de me pronunciar sobre esse assunto que dói na alma. Mas devido a tantas perguntas do povo que torce a favor. Aqui está a resposta que tanto precisam saber. Não vou ignorar um povo e a comunidade que a cada ano sempre me impulsionou.

ATÉ LOGO, ACADEMIA. CONTE SEMPRE COMIGO. E BOA SORTE!

Quando estreei no Salgueiro, já não era novata. Tinha história no Carnaval de Niterói, acumulando concursos e vitórias nas queridas Viradouro e Cubango. Sempre dando prioridade à valorização da dança do Samba, decidi que era hora de atravessar a Ponte, o caminho para crescer, profissionalizar-me ainda mais, com (muito) trabalho, comprar a sonhada casa própria para minha mãe. Encontrei abrigo entre os bambas encarnados, da Academia do Salgueiro. Uma honra, que passei a viver com toda a intensidade em setembro de 2000 – sim, mais de 18 anos atrás.

Não cheguei com padrinhos, mas para percorrer o caminho comum aos sambistas. Consegui ser aprovada no teste para a Ala de Passistas, bem na transição do poder na escola – Paulo Cesar Mangano passava a presidência para Luiz Augusto Duran, o (Fu in memoriam). Começava naquele momento minha história de amor com o Salgueiro.

Rapidamente fui escolhida para o Grupo-Show pelo nosso patrono Maninho (in memoriam) e minha vida mudou. Como qualquer passista, fiz muito show gratuito, e também comecei a ser remunerada por apresentações contratadas em todo o Brasil e no exterior. Mesmo sem ter nascido no mágico Morro do Salgueiro, sempre me senti abrigada – a escola virou uma casa para mim. A comunidade me embalou, fez-me crescer, deu-me todo amor e me ensinou a viver no mundo do Carnaval. Fui presenteada com uma projeção internacional – pela minha capacidade sim, mas pela força da escola e comunidade também. O Salgueiro me rebatizou – de Cris Niterói passei a ser Cris Alves.

Os anos e os presidentes passaram, mas minha felicidade manteve-se vigorosa e intacta. Na gestão da presidente Regina Celi, a relação se aprofundou, ficando ainda melhor. Vi e vivi com o Salgueiro o pódio de primeira escola do ranking, quanto ao meu pessoal ganhei títulos individuais para a escola – Musa do Caldeirão, Rainha do Carnaval do Rio, Rainha do Carnaval de Estocolmo…

A presidente Regina decidiu, então, me presentear com a honraria de ser musa do Salgueiro. Desde o início, jamais tive que desembolsar um tostão pelo posto. Pagava com aplicação, esforço, dedicação, trabalho. Cruzei a Passarela do Samba carregando a distinção, sempre com todo o amor e empolgação na dança, para contagiar a plateia pelo amor salgueirense.

Até que chegou 2019. Minha gratidão pela presidente Regina me impedia de ficar em cima do muro. Gratidão é um valor muito importante para mim.

Estou aguardando até hoje o retorno da ligação do diretor de carnaval Sr Alexandre Couto que foi com quem falei pelo telefone após a transição. Quem ama o Salgueiro quer continuar (óbvio). Já que a palavra que foi dada ao longo dessas questões políticas foi “Lugar de Salgueirenses é no Salgueiro, pois Salgueiro não tem dono!”

Então esperei, independente de qualquer decisão, é preciso falar, comunicar e não ignorar ou descartar como um copo descartável.

Fui dispensada do cargo de musa e de componente para o próximo desfile por boca de terceiros sem uma reunião e com total falta de consideração.

É para mim uma tristeza doída, profunda, pelo meu amor pelo Salgueiro e pelo exemplo que sempre quis ser, para as meninas mais simples assim como Eu sem $$, que sonham também com um lugar como esse. Representatividade importa – e muito.

Nesses 19 anos – muito bem vividos -, foi muito importante integrar a Família da Academia de Samba, passar na Avenida diante de olhares apaixonados e aplausos entusiasmados de fãs da nossa arte. Cada minuto vivido ali, cada instante pelo Salgueiro no altar dos sambistas foi inesquecível. A escola só me fez e me faz feliz – e continuarei torcendo e vibrando com o pavilhão vermelho e branco e sua comunidade espetacular.

Gratidão máxima por todos os amigos e companheiros nessa jornada de quase duas décadas. Minhas companheiras musas (a quem fica meu muito boa sorte), minhas mães baianas, aderecistas, costureiros, diretores, harmonia, ritmistas – todos, todos!

Em especial à administração da nossa querida Regina Celi por todas as oportunidades. “Nós sonhamos e a senhora realizou sem titubear” (OBRIGADA).

Cantarei para sempre: “O velho ditado é quem diz/ Salgueiro tem uma raiz/ Que nasce forte em qualquer lugar…”

“…uma história de amor sem ponto final…”

Até breve, família!

12. Qual é o seu maior sonho?

Meu maior sonho é ter minha academia própria e dar minhas aulas de samba no pé e trabalhar para mim mesma.

13. Deixe-nos uma mensagem para a galera que acompanha o Carnaval da Intendente.

Galera da Intendente me Aguardem, pois vou passar por aí dando o melhor de mim, pois vocês merecem o melhor! Bom Carnaval!

Obrigado Cris Alves pela participação e ótimo reinado a frente dos ritmistas da Bateria da Guerreiros de Jacarepaguá!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s