FBCERJ/GRUPO A – Confira a Sinopse da Flor da Primavera

Publicado por

CARNAVAL 2020

FBCERJ / GRUPO A

GRÊMIO RECREATIVO BLOCO CARNAVALESCO DA FLOR DA PRIMAVERA

Presidente – Jorge Luiz Cesário da Silva

Ordem no Desfile – 11º Bloco de Enredo a desfilar

Sem título

Enredo: A LENDA DA VITÓRIA-RÉGIA

Carnavalesco – Fabiano Ferraro

Ventos que discorrem, pelas entranhas da mata adentro…

O Flor da Primavera vem mostrar: A lenda da vitória-régia, uma das mais conhecidas do folclore brasileiro, pertence à cultura do norte em virtude e ter nascido nessa região do país.

As lendas indígenas explicam a origem d varias coisas através de historias envoltas em mistério e fantasia. Além disso, elas têm um importante papel na educação dos índios.

A lenda da vitória-régia é uma história indígena tupi-guarani que foi integrada oralmente ao folclore brasileiro. E um mito de origem da planta vitória-régia que simboliza a Amazônia.

Há muitos anos, em uma tribo indígena tupi-guarani um pajé reunia as crianças e os jovens e contava histórias. Até que um dia, uma delas perguntou ao pajé sob as estrelas do céu.

O pajé contou que a lua é o Deus poderoso que é o guardião da noite por nome Jaci.

Era uma deusa que ao despontar a noite, beijava e enchia de luz os rostos das mais belas e virgens índias da aldeia. Sempre que ela se escondia atrás das montanhas, levava para si a índia de sua preferência e as transformava em estrelas no firmamento do céu.

Uma linda jovem virgem da tribo, a guerreira Naiá, ao ouvir vivia sonhando com este encontro e mal podia esperar pelo grande dia em que chamada por jaci. Os anciãos da tribo alertavam Naiá, depois de seu encontro com sedutora deusa, as moças perdiam seu sangue e sua carne, tornando-se luz viravam as estrelas do céu, Mas quem a impedia? Naiá queria porque queria ser levada pela lua. À noite, perambulava pelas montanhas atrás dela sem nunca alcançá-la. Todas as noites eram assim, a jovem índia definhava sonhando com o encontro, sem desistir. Não comia e nem bebia nada. Tão obcecada que ficou não havia pajé que lhe desse jeito.

Uma noite de lua cheia, tendo parado para descansar á beira de um rio, viu em sua superfície a imagem da deusa amada, a lua refletida em suas águas. Cega pelo seu sonho, imaginando que estava diante de jaci, se inclina para beijá-la e cai no rio despertando da ilusão. No entanto apesar do seu esforço, não consegue se salvar e morre afogada. Jaci compadecida quis recompensar o sacrifício da bela jovem índia, e resolveu transformá-la em uma estrela diferente de todas que brilham no céu. Transformou-a então numa “Estrela das Águas”, única e perfeita, que é a planta vitória-régia. Assim, nasceu uma linda planta cujas flores perfumadas e brancas só abrem à noite e ao nascer do sol ficam rosadas.

Essa lenda de como a deusa Jaci criou á vitória-régia a maior planta aquática que possui uma única flor que só a noite se abre com todo seu esplendor para dançar com a deusa Jaci.

A vitória-régia é a maior planta aquática do mundo e a que produz a maior flor das Américas e encontrada no Brasil, Bolívia e Guianas, na bacia do rio Amazonas, no pantanal e na bacia do Paraguai.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s