SÉRIE DE ENTREVISTAS COM AS PERSONAGENS DA INTENDENTE

Nome: ANDRÉ WONDER

Cargo: CARNAVALESCO

Agremiação: G. R. E. S. UNIDOS DA PONTE

Grupo: Série B da LIESB

1. Conte-nos a sua trajetória no Carnaval?

André Wonder: Minha trajetória é longa e sinuosa…rs. Eu sou formado em Letras Português-Francês pela UFRJ e decidi que faria mestrado sobre moda na literatura de Balzac. Nesse momento conheci a EBA (Escola de Belas Artes) onde comecei a cursar Indumentária como ouvinte para conhecer melhor a história da moda do século XIX e nisso acabei fazendo trabalho sobre carnaval (era o exame final da disciplina) desse momento em diante descobri uma paixão. Isso era 2004, assisti o desfile do setor popular 13, no ano seguinte comecei a desfilar e desde então trabalhei em ateliers de ala e de fantasias de luxo, fiz pós graduação em produção cultural onde minha monografia foi sobre carnaval e literatura infantil, depois mestrado na UERJ em arte, cultura com o professor Felipe Ferreira, lá pesquisei o estilo Paulo Barros e a pós modernidade, fui professor substituto da EBA da disciplina de Figurino de carnaval e estou há dois carnavais assinando o desfile da Unidos da Ponte.

2. Fale-nos do enredo da escola para 2017?

André Wonder: Nosso enredo é: “Roberto Ribeiro, O Menino Rei”. O enredo me foi proposto por meu presidente Gustavo Barros e aceitei de cara, pois, eu tinha um rascunho de enredo que abordava a infância e era a junção dessa canção com a canção “Problema Social” ambas povoaram minha infância. Mas nosso corte acabou por ser biográfico, afinal o cantor teve tamanha importância e anda esquecido pelo público que conhece muito bem os sucessos imortalizados por sua voz. É um resgate de um ícone do samba.

3. Quais são as expectativas da agremiação para este carnaval?

André Wonder: Nossas expectativas são as melhores, a Ponte tem trilhado um caminho de resgate da confiança e respeito da comunidade, não com palavras, mas sim com ações. Eu que estou dentro consigo claramente notar a evolução não só do que a escola vai apresentar na Intendente mas também dos eventos de quadra, ensaios e afins.

4. Qual será o destaque principal da escola para o desfile?

André Wonder: O destaque principal creio ser a comunidade, mais uma vez optei por roupas não tão volumosas, quero sentir que a comunidade está curtindo o carnaval, que está cantando e brincando. Lógico que nem todas são tão leves, rs. Também busquei figurinos que apelem para a memória afetiva do público com personagens alegres e coloridos.

5. Como está o barracão da escola (fantasias e alegoria(s))?

André Wonder: O barracão está super adiantado, as fantasias de ala estão ensacadas faz quase dois meses, alegoria já está em andamento, comissão treinando e afins.

6. Como virá a escola, em relação a nº de alas, componentes, quantos setores serão o desfile?

André Wonder: A escola vem com 3 setores que se encontram, sem divisão abrupta, já que as temáticas eram concomitantes. A primeira parte é a unica um pouco mais distinta. Este primeiro setor representa a infância do menino Roberto, de tecidos mais foscos, pouco brilho e valorizando o azul e branco cores da escola e também do time de campos, logo em seguida entra o brilho e sua vida no Império Serrano, os sambas que defendeu, etc e por ultimo as canções mais conhecidas. Esses dois setores começam em verde e dourado (para se fazer compreender que se trata do Império Serrano) e depois se transforma em uma festa bem colorida. Serão 15 alas, em torno de 650 componentes, 5 musas, 2 casais, 1 alegoria e 1 tripé.

7. Deixe-nos uma mensagem para a galera que acompanha o Carnaval da Intendente.

André Wonder: A mensagem que quero deixar ao público da Intendente é que eles verão uma Ponte renascida e se deliciarão com nosso desfile. Duvido que o público a não tenha pelo menos uma das canções de Roberto Ribeiro marcando um momento de sua vida. Será uma grande e emocionante roda de samba.

Muito obrigado André Wonder pela participação e ótimo Carnaval!