Abolição renovou com o Carnavalesco Fábio Henriques e reforçou sua Comissão de Frente

A Acadêmicos da Abolição anunciou a renovação de seu Carnavalesco para 2018. Fábio Henriques passou pelo Acadêmicos do Cubango em 2000 como decorador de carros alegóricos e trabalhou também na União da Ilha do Governador.

“Em 2009 comecei a trabalhar na Mocidade Independente de Padre Miguel, minha escola de coração, como decorador de carros alegóricos e fiquei dois anos na agremiação. Começando a minha vida no mundo carnaval de verdade em 2014 como Carnavalesco da Pingo d’Água. Em 2015 fui Diretor de Carnaval da Unidos da Vila Kennedy. Em 2017, recebi o convite do presidente Neto Dória para ser o carnavalesco no Acadêmicos da Abolição, mantendo a escola no grupo D e com a missão de subirmos para o grupo C em 2018, com enredo É PRECISO PRESERVAR.”

Também, o presidente Neto Dória manteve o Coreógrafo da Comissão de Frente Léo Torres, que teve um trabalho bastante elogiado em 2017 e, para atingir as notas máximas no próximo carnaval, reforçando o quesito, anunciou a chegada do coreógrafo Daniel Ferrão para trabalhar em parceria com o Léo.

Léo Torres e Daniel Ferrão são do Grupo Teatral Loucatores, que está há 10 anos na estrada, tendo conquistado muitos prêmios dentro e fora do Rio de janeiro. Os dois começaram juntos os trabalhos em comissões de frente em 2016 na Difícil É O Nome, com uma comissão muito elogiada e premiada.

“Eu estou muito feliz com a oportunidade de continuar na Abolição por mais um ano. No carnaval de 2017, conquistamos boas notas e vamos trabalhar para melhorar cada vez mais e atingir os 40 pontos. Agradeço mais uma vez ao presidente pela parceria, posso dizer que a chegada do meu “irmão”, Daniel Ferrão, só irá fortalecer o quesito”, esclarece Léo Torres.

“Trabalhar com o Léo é muito gratificante. Este ano, optamos por trabalhar em dupla nas agremiações onde faremos as comissões e, com certeza, a meta é conquistar a pontuação total no quesito para ajudar na vitória da nossa escola”, diz Daniel Ferrão.