Envergando e não quebrando

Nesta edição da coluna, deveria continuar abordando os concursos de blocos antes da criação da Federação dos Blocos Carnavalescos do Estado do Rio de Janeiro. Aliás, edição da coluna que deveria ser publicada há 45 dias.

Porém, a vida nos pega de surpresa sempre e não foi diferente com este escriba. No dia 24 de junho, faleceu o presidente da FBCERJ, Izaltino Gonçalves de Medeiros. Desde 1999 no comando da Federação, manteve-se firme na direção da entidade, a qual atualmente é a mais antiga liga em atividade na organização do carnaval do Rio de Janeiro.

Lutando contra o esvaziamento da Federação, representado pela saída de muitos filiados, atraídos pelo sonho de ser uma escola de samba, Izaltino sempre prezou por reunir as pessoas na sede da Federação, na Rua Regente Feijó. Sua felicidade era ver o local cheio de pessoas (provavelmente como forma de manter e mostrar que a chama dos blocos de enredo permanece).

O baque foi enorme em toda a diretoria da FBCERJ. Porém, o propósito de manter o trabalho prevaleceu. Com isso, até as eleições, em 2020, o mandato será cumprido com Roberto Gonçalves de Abreu presidindo a entidade e Eduardo Alvarenga da Silva assumindo como vice.

As atividades de divulgação e comunicação já planejadas anteriormente pela FBCERJ ocorreram normalmente, incluindo a transmissão inédita ao vivo do sorteio da ordem dos desfiles, através da página oficial da entidade no Facebook. As próximas ações serão a atualização do site e a manutenção de postagens semanais com tópicos sobre as atividades dos blocos de enredo, a memória da FBCERJ e seus filiados e a participação em eventos, considerando o respeito que o mundo do samba carioca tem pela FBCERJ.

A vida segue e os blocos de enredo estão aí!