SÉRIE DE ENTREVISTAS COM AS PERSONAGENS DA INTENDENTE

Nome: LÉO TORRES

Cargo: COREÓGRAFO DA COMISSÃO DE FRENTE

Agremiação: G. R. E. S. ACADÊMICOS DA ABOLIÇÃO

Grupo: Série D da LIESB

1. Como você descobriu a dança?

Léo Torres: Sou Léo Torres, coreógrafo da comissão de frente do GRES Acadêmicos da Abolição. Minha formação não é em dança e sim teatral, sou ator, tendo passado por diversas escolas de teatro e hoje tenho um grupo, chamado LoucAtores, que está há 10 anos no mercado. Com relação a dança, sempre tive aptidão e de acordo com a comissão proposta pelo enredo, estudo, pesquiso, até chegar a resultados para a composição da coreografia.

2. Conte-nos a sua trajetória no Carnaval?

Léo Torres: Desfilo desde 2003. Por 12 anos tive, ao lado da minha família, uma ala no GRES Tradição, chamada Ala da Paz, era ala coreografada. Em 2010, conheci a Unidos da Tijuca e passei a fazer parte dos trabalhos de composição do carnavalesco Paulo Barros, me encantei por esse universo. Ano passado decidimos que era o momento de assumir uma comissão de frente e ao lado dos amigos e parceiros de arte Daniel Ferrão e Anderson Alcântara, assumimos a comissão do GRES Difícil é o nome.

3. Como surgiu este amor pela comissão de frente? 

Léo Torres: Na verdade o amor é pelo espetáculo, todo trabalho artístico em carnaval me enche os olhos. Comissão de frente encanta mais por ser um grupo reduzido de pessoas e mais fácil de se construir um resultado satisfatório. Com o crescimento do espetáculo do carnaval, as comissões passaram a unir o teatro com a dança, abrindo as portas pra nós atores.

4. Fale-nos do enredo da escola para 2017 e o que a Comissão de Frente da Abolição vai apresentar na avenida?

Léo Torres: A escola levará para a Estrada Intendente Magalhães o enredo Oxóssi, o Caçador. No início foi desafiador construir essa comissão pois não sou da religião e, por este motivo, tive que estudar os contos abordados pelo enredo e a dança afro, que apesar de ser fascinado, nunca tinha feito uma aula sequer. Passei 5 meses estudando com a atriz/dançarina Fernanda Dias, que me ajudou a construir a ideia da comissão de frente, que representará a festa da colheita.

5 – Quem integra a sua Comissão e como estão os seus ensaios?

Léo Torres: A comissão é composta por 10 atores, que ensaiam 4 vezes por semana na quadra da escola. A coreografia já está fechada, estamos trabalhando a limpeza dos movimentos e o sincronismo.

6. Quais são as expectativas da agremiação para este carnaval?

Léo Torres: A expectativa é fazer um belo desfile, mostrar o quanto é rica e atraente a cultura afro brasileira e atingir boas pontuações.

7. Deixe-nos uma mensagem para a galera que acompanha o Carnaval da Intendente.

Léo Torres: Galera, que tenhamos um ótimo carnaval. Quem estiver pelo Rio, venha conhecer os desfiles da Intendente, as escolas estão se esforçando para cada ano aprimorar mais seus desfiles e trazer muita beleza para o público presente!

Muito obrigado Léo Torres pela participação e ótimo Carnaval!