Sociedade Recreativo Escola de Samba Lins Imperial

Vai Lins, mostra a sua garra, canta!

Lins Imperial te amo / É demais esse encanto / Que eu sinto por você

Bandeira_da_SRES_Lins_Imperial

Fundação: 07/03/1963 (54 anos)

Cores: Verde e Rosa

Símbolo(s): Águia

Bairro: Lins de Vasconcelos

Sede/Quadra: Rua Lins de Vasconcelos, 623, Lins de Vasconcelos, Rio de Janeiro, RJ

Barracão: Via Binário, s/nº, Rio de Janeiro, RJ

Presidente: Jorge Torresmo

Presidente de Honra: Sr. João Banana

Vice-Presidente: Osmar Gonçalves

Escolas Madrinhas: Estação 1ª de Mangueira e Acadêmicos do Salgueiro

Bateria: Verdadeira do Lins/ A Furiosa do Lins

 

História: A S. R. E. S. Lins Imperial é uma escola de samba da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Seus componentes são oriundos dos Morros da Cachoeirinha e da Cachoeira Grande, Lins de Vasconcelos, Méier, Engenho Novo, Gambá.

A Lins Imperial nasceu em 1963 da fusão das Escolas de Samba Filhos do Deserto, fundada em 1933, e Flor de Lins, fundada em 1946, ambas existentes na Cachoeira, no bairro do Lins de Vasconcelos. As cores das duas escolas eram verde e rosa por isso persistiram.

São seus fundadores: Agnelo Campos (na época, Presidente da Flor de Lins), Daniel Fernandes (na época, Presidente da Filhos do Deserto), Darcy Knuth Machado “Caxambu”, Durval Olímpio da Silva, Hervécio Antônio de Lima, Jones da Silva “Zinco”, José da Silva “Jaguarão”, João de Oliveira Silva, Georgina Amorim, Atherio Salestiano da Silva entre outros.

Deve-se a Marinho Teles, integrante da Filhos do Deserto, a introdução do reco-reco na bateria. Dentre os grandes colaboradores da escola, já falecidos, lembramos os nomes de Atherio Salestiano da Silva e do Carnavalesco Carlos Manoel de Carvalho.

Em 1975, a Lins Imperial conquistou o título do Grupo 2, com o enredo “Dona Flor e seus Dois Maridos”, adquirindo assim o direito de subir ao Grupo Principal. Porém, em sua estreia entre as grandes escolas de samba em 1976, a escola não foi feliz e com o enredo “Folia de Reis” acabou retornando ao Grupo de Acesso.

Voltaria a desfilar no Grupo Principal somente em 1990 quando homenageou “Madame Satã”. A escola permaneceu no Grupo Especial e, em 1991, apresentou o enredo “Chico Mendes, o Arauta da Natureza”. Apesar do bom desfile, a agremiação não conseguiu permanecer entre as grandes.

Após a queda, a Lins Imperial não voltou mais a desfilar no Grupo Especial.

Em 1997, foi campeã do Grupo B com o enredo “Tudo isso é Brasil”. No Carnaval de 1998 a Lins Imperial homenageou a cidade litorânea de Búzios, porém, não se apresentou bem e retornou ao Grupo de Acesso B.

Em 2003, a Lins Imperial conquistou o título de Campeã do Grupo B, com o enredo em homenagem ao intérprete e compositor Aroldo Melodia, “Segura a Marimba, Aroldo Melodia Vem Aí”.

Em 2007, a Lins Imperial foi Campeã do Grupo B, ascendendo ao Grupo A. A agremiação reeditou o enredo de 1991 “Chico Mendes, o Arauto da Natureza”.

A partir de 2008 a escola sofre vários rebaixamentos, chegando a desfilar em 2014 no Grupo D, 5ª divisão do Carnaval Carioca.

Em 2014 a escola apresentou o enredo “Tenha Fé!” e foi vice-campeã do Grupo D.

Em 2017, a verde e rosa do Lins de Vasconcelos apresentou o enredo “O Monarca do Samba” e  foi vice-campeã da Série C e desfilará na Série B no Carnaval de 2018.

Fonte: Wikipédia e Samba na Intendente

 

Carnaval 2018

Grupo: Série B

Ordem de Desfile: 9ª Escola a desfilar na Terça-Feira de Carnaval, dia 13/02/2018, na Estrada Intendente Magalhães, Campinho/RJ

Enredo: “ZICARTOLA”

18518816_1369377546481268_647968311_n

Logo: Divulgada

Sinopse: Divulgada

https://sambanaintendente.blog/2017/06/19/confira-a-sinopse-da-lins-imperial/

Carnavalescos: Comissão formada por Cláudio Fontes, Tiago Ribeiro e Flávio Mello

Diretor de Carnaval: Flávio Mello

Diretor de Harmonia: Comissão de Harmonia, formada por Carlson Renato, Alessandro Mosquito, André e Cascaquinha

1º Casal de MS e PB: Matheus Machado e Manuela Cardoso

2º Casal de MS e PB: Leonardo Santos e Beatriz Paula

Coreógrafo da Comissão de Frente: Luiz Carlos e Natacha

Coordenador da Ala de Passistas: Pelezinho Samba Show

Diretores da Ala das Baianas: Márcia Buccus e Jorge Buccos

Presidente da Velha Guarda: Gilberto Brito

Ala de Compositores: Comissão, formada por Naldo, Paulo Roberto e João banana

Diretor de Bateria: Mestre Adílio

Rainha de Bateria:

Musa da Escola:

Departamento Cultural: Raphael Homem e Mauro Sérgio Farias

Departamento de Coreografia e Teatral: Karla Gaspar Flor

Assessoria de Imprensa: Geissa Evaristo

Autores do Samba-Enredo:

Intérprete: Rafael Tinguinha

Samba-Enredo: