Grêmio Recreativo Escola de Samba Rosa de Ouro

Sou Rosa de Ouro eterna paixão, respeite as cores do meu pavilhão

Ouro, azul e branco / É a cor do pavilhão / Rosa de Ouro minha vida / Escola do meu coração

Bandeira_do_GRES_Rosa_de_Ouro

Fundação: 17/05/1970 (46 anos)

Cores: Ouro, Azul e Branco

Símbolo: Rosa Dourada

Bairro: Oswaldo Cruz

Sede/Quadra: Rua Coelho Lisboa, 201, Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ

Barracão: Travessa Carlos Xavier, 397, Campinho, Rio de Janeiro, RJ

Presidente: Hélio José “Helinho”

Presidente de Honra: Nilse Fran

Vice-Presidente: Adilson Landim

Escola Madrinha: Portela

Bateria: Joia Rara

História: O G. R. E. S. Rosa de Ouro é uma escola de samba da Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.

O bloco Rosa de Ouro foi fundado em maio de 1970 por integrantes da Ala dos Impossíveis da Portela. Nomes como Candeia, Valdir 59, Bidi e Wanderley Francisco fundaram no bairro de Oswaldo Cruz o Bloco Carnavalesco Rosa de Ouro com o intuito de se divertirem e pularem carnaval no bairro.

O nome escolhido faz uma alusão ao musical “Rosa de Ouro” criado por Cartola e Dona Zica, onde, na década de 60, se apresentava a cada turnê pelo país uma nova Rosa de Ouro, como por exemplo Paulinho da Viola, Clementina de Jesus, etc… Inclusive, Paulinho da Viola compôs uma música chamada Rosa de Ouro.

Nos anos 70 e 80 o bloco teve notória participação na disputa dos blocos de enredo do Rio de Janeiro, chegando inclusive ao primeiro grupo de blocos na década de 80. Porém, os anos 90 foram de muitas dificuldades e o Rosa de Ouro quase encerrou suas atividades.

Nos anos 2000, apoiado pelo seu patrono Marcos Falcon, o Rosa de Ouro se reestruturou e chegou ao grupo de disputa das escolas de samba, se transformando, então, em Grêmio Recreativo Escola de Samba Rosa de Ouro.

Seu único título no carnaval ocorreu em 2006 quando, pelo Grupo E, apresentou o enredo “Rosa de Ouro é comércio, festa e arte na feira de Caruaru” do carnavalesco Humberto Abrantes.

Em 2016 o Rosa de Ouro sofreu um duro golpe com a morte de seu presidente de honra e patrono Marcos Falcon (que havia sido inclusive enredo da escola em 2009 “Não há limite para o sonho. Quem ousa vence”). Para ocupar o lugar do presidente de honra foi nomeada Nilce Fran, uma das maiores passistas da história da Portela e filha de Wanderley Francisco, um dos fundadores da agremiação.

Fontes: Wikipédia e Samba na Intendente

GRES ROSA DE OURO

Carnaval 2018

Grupo: Série C

Ordem de Desfile: 3ª Escola a desfilar na Segunda-Feira de Carnaval, dia 12/02/2018, na Estrada Intendente Magalhães, Campinho/RJ.

Enredo: “TRIBUTO À VAIDADE” – Reedição da Portela do Carnaval de 1991 

7a775298-be5a-4109-8ab2-3eeed859b4ae

Logo: Divulgada

Sinopse:

Carnavalesco: Luciano Moreira

Diretor de Carnaval: Leandro Germano

Diretor de Harmonia: Nardo da Portela

1º Casal de MS e PB: Emanuel Lima e Jeane Martine

2º Casal de MS e PB:

Coreógrafo da Comissão de Frente: Jan Oliveira

Coordenadora da Ala de Passistas: Nilce Fran

Diretora da Ala das Baianas: Tereza Cristina

Presidente da Velha Guarda: Carlinhos “Velha-Guarda”

Presidente da Ala de Compositores: Luís das Faixas

Diretor de Bateria: Mestre Carlinhos Adelino

Rainha de Bateria: Paulinha Portela

Musa: Bárbara Sheldon

Assessoria de Imprensa: Ruan Lucena

Diretor de Barracão: Hélio José

Autores do Samba-Enredo: Carlinhos Madureira, Café da Portela e Iran Silva

Intérprete: Alexandre Souza “Xandy”

Samba-Enredo: Definido

Eu sou vaidosa / Eu sou assim / Vaidade não tem preço
Mas eu tenho o seu apreço / Pois você gosta de mim
Eu sei que faço seu corpo arrepiar / Eu sei que você não vai sem me ver passar
Eu já vi você chorar / Na hora do meu desfile encerrar
Perguntei ao espelho meu / Qual delas é mais linda do que eu?

Ele então me respondeu / Mais linda do que eu só eu

O meu azul veio lá do infinito / O meu canto é mais bonito
Salve Oswaldo Cruz e Madureira / Me chamam celeiro de bamba
A Majestade do Samba / Da velha-guarda formosa e faceira
Eu sou e sei que sou / Mais fascinante, deslumbrante, mais amor
Bem sei que você aprova / Pois meu visual comprova / Eu sou luxo e esplendor

Olha eu aí, cheguei agora / Cheguei pra levantar o seu astral
Posso perder, posso ganhar, isso é normal / Vinte e uma vezes campeã do carnaval