G. R. E. S. IMPÉRIO DE PETRÓPOLIS

ENREDO 2018: CERVEJA: DE PÃO LÍQUIDO A PAIXÃO NACIONAL

PRESIDENTE: IVO MENDES DA SILVA “MESTRE IVO”

CARNAVALESCO: LAERTE GULINI

AUTORES: JÉFERSON LIMA, WILSON BIZZAR, TUNINHO PROFESSOR, RUTH LEHMANN LABRE, ARNALDO RIPPEL, FRANCO CAVA E PAULINHO DO CACIQUE

INTÉRPRETES: TUNINHO PROFESSOR E NEGÔ

PRA VIVER A VIDA EM ALTO-ASTRAL / NA MESA, UM COPO CHEIO DE PRAZER
AFOGA A TRISTEZA! É CARNAVAL! / UM BRINDE AOS PIONEIROS QUE DO CHÃO
CULTIVARAM O GRÃO E O DOM DE CERVEJAR / ANTIGOS POVOS, BENDITO REMÉDIO
RECEITA PRO TÉDIO CAPAZ DE CURAR / A SUA FAMA CHEGOU AOS MOSTEIROS
MISTURADA AO PÃO MATINAL / SALVE OS SANTOS CERVEJEIROS
AO PADROEIRO, UM GOLE DIVINAL

SENTA AQUI, MEU AMOR Ô Ô Ô / TEM CERVEJA À VONTADE
SEJA FRIO OU CALOR, / VEM PROVAR O SABOR DA FELICIDADE

SURGIU NUM MAR DE ESPUMAS / VENCENDO AS BRUMAS, A FAMÍLIA REAL
ABRIU OS PORTOS ÀS CERVEJARIAS / DESPERTANDO A BOEMIA NA CIDADE IMPERIAL
A MODERNIDADE TROUXE A PRODUÇÃO / NAS CIDADES, NOS BARES E LARES
EM TANTOS LUGARES VIROU TRADIÇÃO / OS FESTIVAIS CELEBRAM A PAZ
SE O COPO ESVAZIA, ENCHE OUTRO, AFINAL, / PETRÓPOLIS FESTEJA A ALEGRIA
CERVEJA É PAIXÃO NACIONAL

MAIS UMA GELADA CAI BEM / VAMOS BEBEMORAR!
É CARNAVAL! NÃO TEM SAIDEIRA! / LEVANTA A POEIRA E VEM SAMBAR