Coreografando na Intendente / Série de Entrevistas

Publicado por

Coreógrafos da Intendente

Nome: Helder Sátiro

Profissão: Técnico de Enfermagem (Intensivista) desde 2003. Ator desde 2014, tendo estudado e me formado no Curso de Preparação e Desenvolvimento do Ator do Instituto Nossa Senhora do Teatro

Idade: 42 anos

Escola do Coração: Sou democrático rs, prefiro dizer que tenho admiração e respeito por todas as agremiações e comunidades por quais passei, fosse como bailarino, coreógrafo e mesmo exercendo outras funções no carnaval do Rio de Janeiro e fora dele

1. Como você descobriu a dança?

A dança chegou pra mim por uma necessidade de socialização na infância. As pessoas não sabem, mas eu nasci através do parto fórceps, o que ocasionou problemas de saúde e uma introspecção. Depois na escola participei de danças folclóricas em festas juninas, o que foi uma grande paixão aonde fiz amigos e descobri que a dança era arte e o lugar aonde eu me sentia mais feliz e incluso e também fiz muitas amizades que perduram até hoje.

2. Conte-nos a sua trajetória no Carnaval?

Então, eu comecei a me envolver profissionalmente com o carnaval no ano de 2002 para o Carnaval de 2003, aonde recebi um convite para participar do desfile de bairro do GRES Unidos de Bandeirantes (Nova Iguaçu) e no GRES Andaraí (ES) em suas respectivas comissões de frente como integrante. No ano seguinte, tive uma indicação para ser assistente de Deco e André, carnavalescos do GRES Alegria da Zona Sul por 14 anos, e aonde eu permaneci com eles durante 4 anos nas mais diversas funções incluindo ser destaque de chão e Presidente da ala de Passistas e de lá pra cá fui me envolvendo mais a cada carnaval com novas oportunidades que me foram sendo apresentadas.

3. Como surgiu este amor pela comissão de frente?

Em 2003, participando deste trabalho de comissão de frente a qual me referi na pergunta 2. Neste mesmo ano uma amiga (Agda Raquel) me convidou para assistir ao desfile das Campeãs do Grupo Especial, ela já tinha ingressos e queria uma companhia e eu fui claro rs. Lembro que um dos trabalhos que me chamou a atenção foi a CF do querido coreógrafo Renato Vieira pela Grande Rio. Já em novembro de 2003 fui indicado por um outro amigo (Anderson Aguiar) para fazer audição à CF do Salgueiro 2004 e depois vieram outras oportunidades e agremiações como Beija-Flor 2009/2010, Vila Isabel 2012, Portela 2013/2014/2015/2016 e Unidos da Tijuca 2019 todas essas como integrante dançante e já acumulando experiências como coreógrafo do segmento pelo Gres União do Parque Curicica 2013/2014/2015, Gres Leão de Nova Iguaçu 2016/2017/2018, Gres Unidos da Ponte e Gres Rosas de Ouro da Serra em 2018. Fora as experiências de participar do Carnaval da Argentina como integrante da CF Gres Acadêmicos de Santa Cruz em 2014/2015. Enfim, tudo de forma gradual e natural, fui me apaixonando e me envolvendo em todos os trabalhos.

4. Quem é o teu ídolo na função de coreógrafo da comissão de frente?

Não tenho um ídolo e sim admiro profissionais que me ensinaram ao longo dos anos, seja pela identificação do trabalho ou pela forma de criação e construção de seus trabalhos. Dentre todos eu cito a Dona Ghislaine Cavalcanti que sempre me apoiou em todas as fases de aprendizado e crescimento profissional e acreditou em mim como artista, fora o cuidado, carinho e zelo que sempre teve com todos os integrantes da sua equipe e participantes dos seus trabalhos, mas todos os que tive oportunidade de trabalhar foram e são importantes neste processo.

5. Uma Comissão de frente inesquecível.

Como observador e folião a do querido Fábio de Melo da Imperatriz Leopoldinense a que usavam os leques, que deu início à revolução de uma linguagem artística ao segmento e é lembrado por este trabalho até os dias atuais. Como bailarino a minha participação em 2012 no trabalho desenvolvido pelo professor Marcelo Misailidis “A Savana Africana” e já como coreógrafo o meu segundo trabalho como coreógrafo e totalmente autoral do conceito ao desenvolvimento pelo Gres União do Parque Curicica 2014 com a “A Lenda da Cachaça”.

6. As comissões de frente perderam a sua função primordial que é apresentar a escola? Você prefere a comissão tradicional ou a moderna?

Acredito que perder totalmente não e sim houve uma mudança de logística e expectativa tanto da orientação dada pelos carnavalescos quanto pela criação e desenvolvimento dos trabalhos realizados pelos coreógrafos. Existe também uma expectativa do público e um pré julgamento dos jurados que fazem uma avaliação comparativa entre bandeiras, seja pela espera de trabalhos que não são desenvolvidos de forma grandiosa e não valorizando os diversos conceitos de criação individual de cada trabalho apresentado e de acordo com a proposta de seus respectivos enredos.

7. Você pretende coreografar escolas em 2020?

Estou aberto a novas oportunidades e propostas de trabalho em que eu possa agregar não apenas e somente pontuação mas conteúdo histórico, teatral e dança, cumprindo o papel de fazer parte do enredo proposto e de fazer um belo show de abertura da agremiação ajudando a contar o seu enredo. Mas até o presente momento não recebi nenhuma proposta para tal, rs. Enfim, acredito até que o circuito está bem restrito, mesmo pra mim que já tive bons trabalhos apresentados e para tantos outros coreógrafos que também estão fora do meio atualmente mas que já foram referência para muitos em outros tempos. Vamos aguardar o que o carnaval reserva, se surgir estarei aqui pronto para somar. Vamos as propostas meu povo, senhores e senhoras presidentes rsrs…

8. Quem integra a sua Comissão e quando começarão os ensaios?

Então em todos os trabalhos que já realizei fiz amigos que vestiram a camisa do então coreógrafo no caso eu fosse no trabalho efetivo ou participações pontuais. Costumo dizer que tenho colaboradores criativos, profissionais e artistas dedicados e são essas as características que procuro em um integrante, não necessariamente um bailarino de formação, muitos já passaram por mim e alguns tinham até dois pés esquerdos, porém tinham disciplina, foco, noção do coletivo e respeito pelo seu colega, pelo seu coreógrafo e entrega no trabalho. Alguns hoje em dia estão pelo mundo e também coreografando e fico orgulhoso total de ver o desenvolvimento de cada um deles, são como filhos e discípulos a quem eu sei que também pude contribuir e aprender numa troca constante pelas parcerias que fizemos. Posso citar alguns exemplos entre bailarinos, dançarinos, atores, e sobretudo artistas tais como Vinny Ramos, Jan Oliveira, Elton Sacramento, Mônica Victorino, Leonardo Oliveira, Suelen Gonçalves, Rafael Félix, Thiago Manhães, Tiago Parente, Yago Custódio enfim são muitos e todos talentosos e amigos até hoje. Com certeza eu aprendi mais com eles do que eles comigo rs, e sou todo gratidão por isso. Com relação ao começo dos ensaios isso vai de acordo com a necessidade do trabalho e as condições que cada agremiação nos proporciona inclusive na questão de valores, mas eu já tive trabalhos que foram criados com a duração de 5 meses e outros de 1 mês.

9. Qual é o seu maior sonho?

Estabilidade profissional gera sonhos na vida pessoal e os sonhos impulsionam a nossa realidade porque nos possibilitam realizar e sermos realizados em ambos, nos possibilitam ter dignidade e cuidar daqueles que amamos e conseguirmos suprir as nossas expectativas e necessidades pessoais e profissionais. Então diante disso quero poder ter muita saúde e a possibilidade de poder trabalhar muito para viabilizar tudo o que acredito, principalmente me manter focado na arte aprendendo seja coma dança que já me presenteou com experiências incríveis, inclusive participando de eventos internacionais e grandiosos em coreografia massiva como as Olimpíadas e Para-Olimpíadas de Londres em 2012 a convite dos meus amigos Renata Vieitas e Alberto Carmignani que conheci através do meu eterno amigo e amado companheiro de vida “Eddie Vincze in memorian” que creditaram em mim confiança para este e outros trabalhos vindos depois deste que me foram oportunizados com muito aprendizado mesmo quando eu não sabia nada e tive a chance de aprender mesmo na marra rs, errando e acertando mas sobretudo vivenciando intensamente com toda a minha entrega e alegria. Trabalhos que me levaram à lugares pelo mundo e a conhecer outras culturas diferentes como em Londres, Espanha, Argentina e vários Estados brasileiros. Quero exercer o ofício de ator seja no teatro, cinema, ou tv quem sabe, mesmo diante das dificuldades que seguem e me tornar um profissional reconhecido por isso, fazendo de pequenos a grandes personagens que possam me transformar e transformar o outro, levando uma mensagem, emocionando ou divertindo e se for direcionado pra criança ou mesmo ao adulto educando e compartilhando experiências incríveis. No mais acho que é ver bem a minha família e ter sempre boas pessoas por perto amigos ou colegas de profissão ou de convivência com respeito e carinho mútuo. Pois nos dias de hoje acho que quanto mais amor a gente propagar mais amado e feliz temos chances de ser principalmente se entendemos que a verdadeira perfeição é aceitarmos que somos todos seres humanos crias da imperfeição e aprender a lidar com isso é o grande desafio.

10. Deixe-nos uma mensagem para a galera que acompanha o Carnaval da Intendente.

Para os que acompanham digo para que continuem prestigiando, incentivando e respeitando a todas as agremiações que com dificuldade de estrutura, verba e mesmo acesso levam foliões e profissionais para fazer seus desfiles e mantém a tradição do cultural tão popular carnaval. Para os contratantes dirigentes das mesmas que possam a medida que for possível superar as adversidades valorizar e respeitar a todos que creditam participar direta ou indiretamente do processo principalmente os seus profissionais dito contratados pois o tratado não saí caro e saber valorizar quem te valoriza muitas vezes vale mais do que simplesmente servir à um propósito ou projeto e depois ser descartado, então que haja mais respeito e justiça pois a gente sabe que isso anda faltando pra alguns. No mais que venha 2020 e que seja um ano muito bom para todos os envolvidos no carnaval.

Gratidão pelo espaço e oportunidade de expressar e compartilhar com a série de entrevistas realizadas aqui que apresenta e abre espaço para tantos artistas e queridos profissionais.

Segue o link do meu Instagram de conteúdo profissional direcionado a arte aonde compartilho minhas experiências artísticas. IG: http://www.instagram.com/heldersatiroofic/

Muito obrigado Helder Sátiro pela participação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s