Recordando Carnavais da Difícil é o Nome

Publicado por

Recordando Carnavais…

GRÊMIO RECREATIVO BLOCO CARNAVALESCO DIFÍCIL É O NOME

1985 – Dos Portões Imperiais à Parque Público

13 de fevereiro de 1985, Matutina, Jornais de Bairro, página 12 – Acervo do Jornal O Globo

1985 1

1985 2

1985 3

Samba-Enredo 1985

Autores: Djalma Jaime Portela, Otacílio de Deus Siqueira “Otacílio de Pilares” e Vanderlei Rodrigues Chaves

Puxador: N/D

Lá da Quinta eu mostrar / O que aqui deixou nossa nobreza

Quanta beleza, olhem quanto esplendor

Hoje me tornei criança, hoje sou um sonhador

É gostosa a lembrança que o passado nos deixou

Serei o rei e você minha rainha / Nesta doce mentirinha que não pode se acabar

E no Zoológico a meninada se diverte / E se escuta a toda hora a gurizada dizer:

Tô com medo do macaco, mãe / Ele não pega, ele pula faz careta

Ele brinca, tudo é festa

É São João, vou soltar balão / Vou pular fogueira e tomar quentão

Tempo bom (Breque)

Ao som da sinfonia musical / Os casais enamorados / Que na Quinta vão buscar

O romantismo e o encanto que restou / Que maravilha é o Túnel do Amor

Viva Dom Pedro / Viva a Corte Imperial

Hoje a Quinta se enfeita neste tema original

 

1986 – Colé, o eterno humorista

29 de janeiro de 1986, Matutina, Jornais de Bairro, página 11 – Acervo do Jornal O Globo

1986 1

1986 2

1987 – Não encontrado

1988 – Não foram realizados os desfiles dos Blocos de Enredo por falta de subvenção

 

GRÊMIO RECREATIVO ESCOLA DE SAMBA DIFÍCIL É O NOME

1989 – Seu sorriso é a nossa alegria (Sílvio Santos)

01 de fevereiro de 1989, Matutina, Jornais de Bairro, página 6 – Acervo do Jornal O Globo

Amaury: tradição em pães e samba

1989 4

1989 5

1989 6

Samba-Enredo 1989

Autor: Zé Paulo “da Abolição” Sierra (José Paulo Ferreira Sierra)

Puxador: Zé Paulo “da Abolição” Sierra (José Paulo Ferreira Sierra)

Ligue, ligue a televisão ô / Hoje é domingo, dia de se divertir

Depois dos comerciais, que que tem? Sílvio Santos vem aí

Com seu talento / Seu sorriso, sua graça / Conquistou a massa / Como comunicador

Batam palmas / Ele merece/ Batam palmas / Para a TVS

Foi camelô / Vendendo Gillete Azul / Hoje ele é o quê? O Dono do Baú

Nasceu na Travessa Bem-Te-Vi / Na Lapa foi aonde ele cresceu

De vez em quando tinha que fugir do rapa / Pra não perder o que era seu

Mais um dia aconteceu / Abriu-se a Porta da Esperança

Foi Manoel de Nóbrega que fez / Tornar real seu sonho de criança

O Difícil é o Nome / Está de bom astral

Trouxe Sílvio Santos / Para esse carnaval

Live com José Paulo Sierra do Site Sambario realizado em 2020

 

1990 – Tua glória é lutar Flamengo, Flamengo

06 de dezembro de 1989, Matutina, Jornais de Bairro, página 45 – Acervo do Jornal O Globo

1990 1

1990 2

Comunidade de Pilares ajudou na construção da quadra

21 de fevereiro de 1990, Matutina, Jornais de Bairro, página 28 – Acervo do Jornal O Globo

Difícil é o Nome de Pilares homenageia o Flamengo

Samba em vermelho e preto

1990 5

1990 6

 

1991 – A Divina Elizeth

26 de setembro de 1990, Matutina, Jornais de Bairro, página 34 – Acervo do Jornal O Globo

Uma homenagem a Elizeth Cardoso

1991 1

1991 2

06 de fevereiro de 1991, Matutina, Jornais de Bairro, página 25 – Acervo do Jornal O Globo

1991 3

1991 4

Compositores: Jorge Suburbano, Leninha de Pilares, J. Leão e Carlinhos Democrático

Puxador: J. Leão

Cavaco: Leonardo Bessa

Mais uma vez (Ô Ô Ô Ô) / O samba pede passagem

Vem prestar outra homenagem / A Elizeth, a divina

O seu talento sua versatilidade / Tanta sensibilidade despertou desde menina

Brilhou. no radio, no cinema, na revista / Revelou tantos artistas

Através do seu cantar / Com Grande Otelo / Formou dupla popular

O Bola Preta, ela batizou / Em Lucas e Portela / A Mulata se assanhou

(Ai meu amor) Ai meu amor tu fostes embora / Só pra machucar meu coração

Quem samba fica / Quem não samba também chora

A nossa estrela brilha em outra dimensão

Aqui na terra ela cantava o amor, como ninguém / Naquela mesa tá faltando ele, ela também

Sua carreira foi um luxo só / Dê um abraço no Mestre Jacob (Adeus)

Adeus vou pra não voltar / Difícil é o Nome / De Elizeth não ficar

Mais uma vez…

*Áudio gravado por Zé Paulo Sierra em 04/06/2020.

Por Marcos Guerra Couto

 

Fontes:

Acervo do Jornal O Globo

Arquivo Nacional

Academia do Samba

Live do Sambario

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.