Enredo: FLORESTA DA TIJUCA… ONDE SE VIU NASCER A MINHA FLOR!

Bem no seio da nossa cidade maravilhosa, entre prédios, barulhos ruidosos e o caos de uma grande Metrópole, sobrevive um enorme Manto Verdejante Exuberante, ondulado de grandes montanhas, Cachoeiras, mirantes mirabolantes, diversas espécies de Plantas, Árvores e Animais. O Verde é tão intenso que nos faz encher de orgulho ter esta obra divina bem no quintal de nossos lares do Andaraí. Somos visitados constantemente pelo voo de suas aves e borboletas, pelos gestos engraçados de saguis e esquilos, sob olhares sinistros das Capivaras e o rastejar de suas Cobras. Pois somos parte da Floresta da Tijuca, onde a Flor da Mina fez a sua morada, nascida e criada!

Mata dos Índios Tupinambás, da Serra dos Kariocas, sofreu com a Extração de Madeira para Carvão e monocultura de Café e Cana de Açúcar, principais fontes de renda dos Barões da época da Colonização… o entre e sai de madeira, café e cana causou uma imensa devastação, desaparecimento de Fontes Hídricas e escassez de Água em toda cidade, incomodando principalmente a Dom Pedro II…

“Fontes secas na Serra Carioca e no Alto da Boa Vista, ora pôs”

Dom Pedro II ordena o reflorestamento, já!

Dom Pedro II deu a missão de reflorestar ao Major Archer da Polícia Militar, que utilizou mão de obra escrava para plantar e cultivar mais de 100 mil mudas… Principalmente Espécie Nativas da Mata Atlântica… Do Major para o Barão D’Escragnolle, a Floresta ganha Paisagismo e contornos de Parque, com fontes, lagos e área de lazer… Abram os Portais da Floresta pro povo ver o lindo Verde da Mata Atlântica.

Surge o Parque Nacional do Rio de Janeiro pelo decreto de João Goulart, presidente do Brasil… unindo as Florestas Protetoras da União de Tijuca, Paineiras, Corcovado, Pedra da Gávea, Trapicheiro, Andaraí, Três Rios e Covanca.. É o Maciço da Tijuca em união! Logo depois virá o Parque Nacional da Tijuca e é considerado pela UNESCO, a Reserva da Biosfera Mundial.

Vamos visitar o Parque, vamos descobrir seus mistérios, fazer um piquenique, tomar banho de Cachoeira, trilhar, voar de Asa Delta, escalar suas montanhas, respirar fundo o ar puro que esta floresta emana… temos em nossa floresta encantada:

Serra da Carioca (Vista Chinesa, Mesa do Imperador, Cristo Redentor, Paineiras e Mirante de Dona Marta); Floresta da Tijuca (Cascatinha, Grutas, Excelsior, Bom Retiro, etc.); e Pedra Bonita/Pedra da Gávea (rampa de voo). O setor Pretos Forros/Covanca, em Jacarepaguá.

Eh Favela!

Aos poucos as encostas foram dando moradia aos pobres advindos de todos os lugares do Brasil, desde dos recém libertados das senzalas, os coitados do êxodo rural, as vítimas da grande desigualdade social dos dias de hoje… dos estuques aos tijolos, das rampas de terra batida as escadarias improvisadas, dos becos as ruas projetadas, a Favela chegou e impôs uma nova paisagem… são os quilombos contemporâneos, as tribos tecno-improvisadas.

Mas a nossa Floresta é a marca de nossa cidade, a saúde do povo Carioca, um orgulho do Brasil inteiro. Preservar e cultivar para ofertar ar puro a nós e para nossas futuras gerações. Está nas entranhas desta Floresta a nossa história mais verdadeira. A Flor da Mina nasceu entre suas pedras, aos pés de uma fonte limpa, bem no Andaraí, onde o Partido Alto fez seu mais alto som para ecoar entre as arvores da Maior Floresta de Mata Atlântica em área urbana do Mundo. Vamos festejar este privilégio e parabenizar os benfeitores de sua linda história.

FLORESTA DA TIJUCA… Onde se viu nascer a nossa Flor!

Roteiro do desfile:

1º Setor: “ANAUÊ TIJUCÁ”

Neste setor vamos passear na Floresta da Tijuca, na sua fase anterior a colonização. Terra habitada pelo Índios Tupinambás, exuberante mata virgem de grande riqueza natural e biodiversidade.

1- Anauê = Salve, olá (tupi) / Tijucá = Lama, Mangue (Tupi)

2º Setor: “Ora ora pois pois… Chegou o Colonizador”

A colonização e a Exploração de nossas reservas naturais serão citadas neste setor… A Mão de obra Negra escravizada, comandada por Barões, cultivaram Café e Cana de Açúcar tornando o Rio de Janeiro um dos principais estados produtores do Brasil. A maior devastação também foi acentuada pela exploração da madeira para Carvão…

Muda o cenário natural, sumiu o Índio, animais entram em extinção, o verde exuberante perde o lugar para os vales sombrios da devastação e Senzalas da escravidão.

3º Setor: “Farta d’água na casa dú Sinhô”

Com a devastação, não demorou muito para Cidade sofrer com a seca de fontes hídricas e aí veio a falta de água potável. Sem água pra beber o Imperador ordenou a Reflorestamento. Sob o Comando Major Archer, escravos e colonos plantaram 100 mil mudas entre nativas e importadas… formando assim em 13 anos a maior Floresta de Mata Atlântica do Brasil e do Mundo.

4º Setor: “O Parque, Ideia é do Barão”

Do Major Archer para o Barão d’Escragnolle veio o Paisagismo transformando a floresta em parque, com Açudes decorados, áreas para Lazer, Lagos, Jardins e Mirantes.

5º Setor: “De decreto em decreto sou o Parque Nacional da Tijuca”

Reunindo o Andaraí, Trapicheiros, Paineiras, Corcovado, Gávea Pequena, Três Rios e Tijuca ao Maciço da Tijuca, Presidente João Goulart decreta a Fundação do Parque Nacional do Rio de Janeiro. Foi abertura para diversas conquistas, logo depois se tornou o Parque Nacional da Tijuca com a incorporação do Parque Lage, Serra dos Pretos Forros e morro da Covanca.

A Maior Floresta de Mata Atlântica do Mundo em área urbana é reconhecida pela sua
Biosfera através da Unesco.

6º Setor: “Abram os portões, venham por estradas, por trilhas, a pé ou de Bike”

Vamos passear, curtir, mergulhar, voar, banhar-se em suas águas cristalinas. A Floresta da Tijuca tem paisagens de orgulhar até quem não mora no Rio de Janeiro. Reúne as imagens mais belas de nosso cartão postal, tais como Cristo Redentor, sai de dentro dela o bondinho para Lapa, Mesa do Imperador, Pão de Açúcar, Cascatinha, Pedra da Gávea, Pico e Montanhas esverdeadas.

Passar um dia em contato com a natureza e mirar animais dos mais mansos aos mais misteriosos. Vamos nos energizar em seu equilíbrio espiritual legado deixado pelos povos indígenas e bem recebido pelos Africanos Escravizados com seus rituais.

Tanta coisa pra se fazer, é assim que é a nossa Floresta!

7º Setor: “Samba na Floresta, morada da minha Flor”

Nas encostas da Floresta rola samba, funk e as artes criativas das favelas. O processo de favelização das encostas, ao final da Escravidão, trouxe uma transformação estética a paisagem da Florestas… barracos que se equilibram uns sobre os outros, becos, vielas, valas, obras concretadas, pipas, roupas no varal, fios e canos se entrelaçando.

Numa dessas comunidades nasceu a nossa Flor… além de sua beleza estonteante entre as pedras de uma Mina, a Flor trouxe o batuque das caixas e dos surdos para ecoar dentro da Floresta o samba, o partido alto e canto das cabrochas. Nasceu no Andaraí a Flor da Mina, Flor nativa da Floresta da Tijuca.

Então, este é o nosso carnaval, vamos exaltar com orgulha a Nossa Floresta Encantada… O Parque Nacional da Tijuca!

Fábio Batista