Confira a Sinopse da Pioneira do Samba

Publicado por

A. R. E. S. VIZINHA FALADEIRA CARNAVAL 2022

A FÓRMULA DA ÁGUA

Contextualização institucional:

A A.R.E.S. Vizinha Faladeira é uma agremiação tradicional da cidade do Rio de Janeiro, bairro do Santo Cristo – região central da capital. Sendo uma das pioneiras do movimento das escolas de samba, sua marca sempre foi voltada para a irreverência e crítica. Vide ao seu nome de batismo: um apontamento popular e irreverente à duas moradoras da rua da América, em que viviam a vida tecendo comentários sobre as vidas dos vizinhos.

Com um título de campeã no grupo especial (1937) – a Vizinha Faladeira atualmente é uma escola pertencente da série B – Liga Livres – tendo os seus desfiles realizados na estrada Intendente Magalhães, zona Norte, e disputando o título de primeiro lugar, e, assim conquistar o retorno para o Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

Buscando este feito de campeão no próximo ano – 2022 – a comunidade defenderá as notas máximas na avenida sob o efeito do enredo que contará a história de um bem precioso, a água, e a importância deste recurso hídrico que precisa ser preservado o quanto antes. Defesa e construção: autoria do carnavalesco Jean Rodrigues.

SINOPSE:

Em algum tempo da vida, paramos por alguns instantes diante dele e lançamos um olhar, até onde a vista alcança ou a imaginação possa supor!

Quantos mistérios e segredos estão ali guardados à alguns metros de nossos pés e a milhas e milhas de nossa imaginação…

Uma fantástica população de seres marinhos pode estar a apenas vinte metros de profundidade… alguns que foram da terra pra lá outros que de lá vieram, muitos que nunca vimos e milhares que podemos nunca ver!

O milagre está ali, bem diante de nossos olhos… águas salgadas que evaporam e vão verter doce a centenas de quilômetro terra à dentro, fazem surgir lendas, religiões, costumes, impérios e fantásticas histórias, muitas vezes de pequeninos e adoráveis personagens por ela criados e inspirados. Através dos milênios a água abençoa, purifica, fertiliza e lava com vida e renovação, com beleza e poesia, poder e fé!

Continua assim em seu eterno ofício de levar a vida contida no seu interior na sua magnífica fórmula! Também nela e por ela buscou-se a arte, poemas, músicas, filmes, livros e inusitados personagens… valentes capitães, intrépidos e audaciosos piratas e cativantes seres minúsculos em sua forma de vida mais maravilhosamente simples; simpáticos peixinhos coloridos!

A vida nos oceanos pode ser por vezes, divertida e engraçada mas também violenta, triste e como podemos ver violentada em todo seu esplendor. Oceanos ao contrário do que se pensa em face do seu tamanho, são frágeis miomas. Poluentes, lixos, resíduos tóxicos e venenos não vão ficar só nele! Vão chegar aos manguezais, lagoas, rios, fontes e cachoeiras, vão seguindo envenenando a vida no entorno de seu trajeto.

“ A água jamais esquece seu caminho!”

Apesar das alegrias, orações, emoções, graça e toda uma lista de benefícios ela pode ser nociva, tóxica e letal! A vida que nela transita, navega em seu próprio túmulo, milhares e milhares de almas humanas encontraram ali seu sepulcro, seu último local de descanso, como dizia Renato Russo – “E o mal que a água faz quando se afoga!”

DEFESA:

Além daqui chamar atenção, para a preservação desse precioso recurso hídrico, me preocupa a possibilidade de perdermos definitivamente todo esse imenso acervo de emoções, lendas e fantásticas estórias… de não conhecermos os 90% restantes das maravilhas ocultas nos oceanos , apesar de nos encantarmos com apenas os 10% já conhecidos!!

Se extinto, até as lembranças desaparecem! Ficaram guardadas em livros de alguma biblioteca úmida nos confins de um país distante… haja visto, que não haverá misericórdia! Não haverá segunda chance!

“Extinção é pra sempre!!!”

Movido pela esperança que ainda há tempo e há pessoas que farão tudo o que for preciso para evitar a tragédia. Animado saio da beira do mar e vou pra casa… com sede, me sento na cozinha diante de um copo com água!

Levanto o copo de vidro barato e faço um brinde à ela!

À sua existência, transparência e frescor!!

À sua saúde!!

Tin, tin!!

ESTRUTURA DO DESFILE:

1º SETOR: MITOLOGIA E LENDAS DAS PROFUNDEZAS

Na fórmula da água, habitam nossos mais profundos temores, credos e espantos… Nela um sentimento universal de quebra de fronteiras; as águas são a praia de vários países, território ecumênico de nossos desejos e pretensões universais.

Um reino do qual conhecemos menos dele do que do planeta Marte!

Talvez deva-se a essa lógica espantosa, nosso fascínio por ele e por todos os mitos, sonhos e fantásticos seres que habitam em suas profundezas.

2º SETOR: RELIGIÃO, SEITAS E SINCRETISMO

Olhando o mar penso que seu manancial religioso, talvez seja maior que ele! Em face ao poder furioso de mares, rios, cachoeiras, os deuses ali criados, trazem a si fúria e força de descomunal proporção.

Torrenciais corredeiras e ondas fulminantes trazem no seu cerne a força e grandiosidade de seus cristais, deuses, ídolos e um sem conta de privilegiados e seres com poderes, castigos e bênçãos que transcende eras, séculos e milênios. Não obstante em vida com a morte e apesar dela, torna-se terríveis forças!

Iemanjá possui um exército de mais de um milhão de afogados mas Netuno e o rei Sebastião também! Orixás dançam e trabalham as suas praias! Belas divindades são autoridades nos corações sentadas em seus tronos de pedra, em rios e cachoeiras.

A água é vida fluida!

E benção líquida e purificadora!

Talvez um dia, voltaremos ao início de tudo! Ao começo da vida, ao derradeiro e definitivo reencontro das águas!

3º SETOR: ARTE – MÚSICAS, FILMES …

Suntuosas metrópoles, grandiosas capitais e estupendas cidades surgiram e sempre vão surgir do oceano e dos rios, lagos e estâncias hidrominerais.

Suntuosas metrópoles, grandiosas capitais e estupendas cidades, surgiram e sempre vão surgir as margens dos oceanos, rios, lagos e estâncias hídricas e nelas floresceram e florescem até os dias de hoje, registros de arte urbana, de expressão e expansionistas.

Arte escrita, teatro, arquitetura, pintura, escultura, musical e até ourivesaria se
espalharam e se fortaleceram ao redor da água.

Veneza, Paris, Porto, Londres, Turquia, Nova York e milhares de outras, tem suas proximidades fervilhantes portos e vasos hídricos disseminando arte e artistas, compositores românticos, dramáticos sonhadores e proclamadores de uma das mais fortes emoções humanas;

A arte!!

Bravo!!

4º SETOR: EXTINÇÃO É PRA SEMPRE!

O final de uma existência, sacramenta um término, um encerramento de um ser animal ou um minério ou um vegetal…

Na sua maioria esse dramático evento é irreversível, não há nenhuma chance de retorno ou possibilidades mínima de recuperação desse elemento sendo reservado à ele, páginas de livros, fotografias e inúteis reclames de ongs e grupos de defesa do que não mais pode ser defendido!

Uma frase de redundância, gira em minha cabeça como um alerta ou talvez uma sentença. Infelizmente;

“Extinção é pra sempre!”

Um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.